quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Mooca ainda em perigo

Nesta semana, passando pela Av. Alcantara Machado, nº 770 (Radial Leste) me chamou a  atenção uma placa de "Aluga-se" ou "Vende-se" na antiga fábrica de Lenços Presidente (Labor). Nesta construção, depois que a fábrica foi desativada, existiu a balada Fabricca 5 e Fabrika Show, um espaço que era alugado para eventos com capacidade para 10.000 pessoas.




Tudo isso durou muito pouco, talvez três ou quatro anos e novamente todo o local foi abandonado por completo. Hoje a edificação encontra-se toda pixada e com certeza por dentro deverá estar completamente detonada.

O que me chamou a atenção não é simplesmente alugar ou vender um imóvel, mas justamente que ao lado desta arquitetura fabril recentemente foram demolidas uma casa e uma antiga vila para a construção sabe-se lá do quê. A imprensa chegou a noticiar sobre estas demolições divulgando inclusive que o Condephaat estava analisando um possível tombamento.







Fotos: Hélio Bertolucci Jr. ©


As fotos foram feitas na última terça-feira (10), no período da manhã quando me direcionava ao meu trabalho na Bela Vista. Inconformado com a situação mandei um email para o Sr. José Eduardo de Assis Lefèvre - Presidente do Conpresp com cópia para Sr. Rubens Casado - Subprefeito da Mooca e Sra. Marilia Barbour Herman Caggiano, Coordenadora do UPPH/Condephaat, comentando tal situação.

Até o momento não tive nenhum retorno da mensagem enviada, mas algo já aconteceu. À noite a placa de "aluga-se" ou "vende-se" não estava mais no lugar. Das duas, uma. Ou caiu, ou alguém foi lá e retirou. Mistério!

A conclusão que chego é que se algum dia alguém se interessou por este lugar, ou para montar uma balada ou um espaço para eventos, é que dá para se utilizar sem precisar que seja demolida. Não devemos olhar estes tipos de construções como algo do passado e que não devam mais estar no contexto da paisagem urbana da cidade. Recentemente coloquei aqui no blog um post sobre a utilização de inúmeras construções fabris em Zurich, na Suiça.

Afinal, é a história de nossa cidade, de um passado, que está ali aguardando seu renascimento.


Visualizar Chega de Demolir S!P em um mapa maior

11 comentários:

Carlinha disse...

Olá!!
Venho mais uma vez apoiar a memória de meu querido bairro, a Mooca, com um crescente boom comercial e residencial do local devido a grande e emergente,(sabe-se lá de onde vem)os novos moradores da Mooca, não sabem da importância que muitas fábricas tiveram na vida de seus moradores e descendentes. Tenho orgulho de dizer que meus bisavôs imigrantes oriundos de Portugal instalaram-se aqui no bairro.
Trabalhadores do Crespi participaram intensamente da vida industral do bairro,como também no antigo prédio da agora desativada Antártica.
Como muitos moradores, se encontrarmos os antigos trabalhadores da Lenços Presidente, as histórias do bairro voltaram a tona, confundindo-se com a própria história do Brasil.
Um bom destiho e nada mais justo para o bairro é a abertura de um centro comercial. Tentando suprir a carência de atrativos comerciais, abertura de empregos e dinamismo do bairro.

Abraços
Carla

fernandosalvio disse...

É fodis... (não consigo pensar outra coisa) Tentem contato com a Folha da Vila Prudente. Eles me ajudaram bastante no assunto do Parque da Vila Ema.

Fernando Salvio
Associação VIVAOPARQUE
http://vivaoparque.wordpress.com
Twitter: http://twitter.com/fernandosalvio
Veja também: http://vivaaverdade.wordpress.com

Hélio Bertolucci Jr. disse...

Carlinha,

O que penso que a única mentalidade, principalmente dos empreiteiros é olhar a cidade, certos imóveis com desdém. Sequer sabem de que tantos imóveis, os antigos, fazem parte da história da cidade.

Precisamos mudar isso ensinando as crianças com educação patrimonial.

Hélio Bertolucci Jr. disse...

Valeu Fernando pela dica.

Abraços,

Raissa disse...

Olá Hélio,
Sou artista e estou procurando algum espaço para montar um Ponto de Cultura na Zona Leste. Ainda estou pesquisando as informações sobre legislação, mas procuro um espaço com arquitetura tradicional do bairro...Seu blog é bem interessante! Gostaria de receber informações novas caso você encontre novos espaços disponíveis, obrigada!

Visite meu blog, informações a respeito de arte, cursos e eventos gratuita, principalmente na Mooca: www.sociedadesecretadosprazeres.blogspot.com

Raissa

Hélio Bertolucci Jr. disse...

Oi Raissa,
Estou respondendo por aqui, pois não encontrei seu endereço de email.

A ZL ainte tem muitos lugares interessantes, galpões, casas antigas, etc. Dá uma olhada no meu album no Flickr que está divulgado no blog.

De ZL não percorri muitos bairros, somente e ainda os mais tradicionais como Mooca, Belém e Brás.

Abs.

Anônimo disse...

VEJA BEM CARLINHA, ADORO A MOOCA, SOU DO DO TATUAPE, POREM ACHO QUE A MOOCA DEVE SER LEMBRADA COMO UM BAIRRO MODERNO E CHEGA DE LIXO, PRA MIM A FABRICA É UM LIXO QUE NÃO EMBELEZA EM NADA A PORTA DE ENTRADA DO BAIRRO, ALEM DO QUE PODERIA SERVIR PARA CONSTRUIREM ALGUM TIPO DE COMERCIO, TRAZENDO PROGRESSO, EMPREGO E EMBELAZEMNTO DO BAIRRO. SINTO MUITO SE NÃO FUI DO SEU AGRADO. Paulo Casanova - kkk até meu nome ja diz, casanova

Scooteria Paulista disse...

Pois eh Hélio, todo os dias passo em frente e nas costas dessa fábrica. Aliás, a Mooca baixa é um reduto de casarões esquecidos e invadidos, e tão logo, modificados. Uma maldição. E a maldição são as pessoas q trazem, seja lá de onde vem. Obrigado por manter firme e forte esse blog.

Marcio Fidelis
www.scooteriapaulista.blogspot.com

Scooteria Paulista disse...

Esse Paulo Casanova é um estúpido. Isso é o exemplo do paga-pau.

Hélio Bertolucci Jr. disse...

Pois é Márcio.
Eu também sempre passo por ali. São construção encantadores e desprezaas.
Há tempinho saiu na mídia que estudantes iam avaliar as construções fabris da Mooca. Tomara que reste esta esperança e dê utilidade a estas construções.

A Árvore Paisagismo disse...

Preciso encontrar o dono deste imovel. Alguem sabe como ? O telefone da placa não existe mais.